Aquivos por Autor: Jose Polifonia

Sobre Jose Polifonia

O blog do Zé Polifonia não é daqueles em que encontrará novidades e posts todos os dias. As postagens são erráticas justo por seu conteúdo: são pequenos contos, histórias e uma tentativa de romance escrito via web. Talvez sejam textos aborrecidos para se ler em monitor em razão dos parágrafos por vezes longos demais para tela (se é que há isso). Bom, quem vai dizer se são bons para tela (ou não) é você. Ali no twitter há também uns microcontos -em www.twitter.com/josepolifonia.

Om

aonde eu vou, a minha língua chega: as vezes vai antes ela as vezes, eu. mas pra onde vou minha língua, minha nação de sons, também lá vai ela. as vezes me ensina me aprende as vezes mas vai comigo … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Etiquetas | Publicar um comentário

Seu Joaquim

Seu Joaquim O episódio em que conheci seu Joaquim não foi dos mais alvissareiros para o início de uma amizade – ao contrário, talvez fosse muito mais indicado a começar uma bela briga, daquelas inúteis como a maior parte costuma … Continuar a ler

Publicado em contos, Escritos | Etiquetas , , , | Publicar um comentário

Triumviri Capitales

Em 1992, em uma tarde de sol no final do verão, recebi o telefonema de um sujeito falando espanhol. Ele se expressava de forma cortês mas rápida demais para meu parco conhecimento da língua. Demorei a entender que ele me … Continuar a ler

Publicado em contos, Escritos | Etiquetas , , , | Publicar um comentário

Overlock

Overlock A grande noite tropical se estende sobre a cidade enquanto flocos de neve ácida úrica perfuram imagens de computador e se instalam em retinas rítmicas (vai vem vai    direita esquerda   direita esquerda   direita esquerda) e vem e vai e … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Etiquetas , , , , | Publicar um comentário

Escultura

O estático é o movimento em estado puro Fetiche dos olhos que não o veem Desejo da alma que, extática, teme o fim do afeto que a aferra à vida teme o fim do tempo que o esteta flagra e … Continuar a ler

Publicado em Escritos, Poesia | Etiquetas , , , , , , , , | 2 Comentários

arte plástica

O reflexo das coisas no teto são as coisas com a emoção que as vejo: são as coisas do que elas contêm. Mas são frios, os reflexos.

Publicado em Escritos, Poesia | Etiquetas , , | Publicar um comentário

Carteira

Carteira a moça que entregava cartas, delicada em seu nobre afã, jamais deixava más novas – contas contratos rompidos postais tristinhos envelope de namorado irado. no meio do caminho deles se desfolhava desfazendo o mal presságio. amada por felizes destinatários … Continuar a ler

Publicado em Escritos, Poesia | Etiquetas , , , , , | Publicar um comentário