Om

aonde eu vou, a minha língua chega:
as vezes vai antes ela
as vezes, eu.
mas pra onde vou
minha língua, minha nação de sons,
também lá vai ela.

as vezes me ensina
me aprende as vezes
mas vai comigo minha língua
minha emoção bem dita, minha ação

vai comigo em palavra lavrada
por multidão
de que só um sou
e tanto:
pra onde eu for, por onde for,
um som que sou do que ela é.

Anúncios

Sobre Jose Polifonia

O blog do Zé Polifonia não é daqueles em que encontrará novidades e posts todos os dias. As postagens são erráticas justo por seu conteúdo: são pequenos contos, histórias e uma tentativa de romance escrito via web. Talvez sejam textos aborrecidos para se ler em monitor em razão dos parágrafos por vezes longos demais para tela (se é que há isso). Bom, quem vai dizer se são bons para tela (ou não) é você. Ali no twitter há também uns microcontos -em www.twitter.com/josepolifonia.
Esta entrada foi publicada em Poesia com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s